Artigos

Suzano nunca mais será a mesma!

Sacolinha e Walmir recebem Ignácio de Loyola Brandão em Suzano

Dá até medo de pensar em como seria a literatura suzanense sem a Coordenadoria de Literária. Isso quase aconteceu, diante das negativas do militante Sacolinha. É que eu e o Marcelo Candido pensávamos em fazer uma verdadeira revolução cultural na cidade, contemplando todas as áreas. Mas isso só seria possível se tivéssemos à frente das pastas, protagonistas que vão à luta, que vão a favelas e áreas de riscos e que se preocupam com o fato de todos terem acesso aos bens culturais.

Confesso que cumprimos muito bem esse papel, tanto que hoje Suzano é referência em todo o Estado de São Paulo e fomos premiados até no exterior.

A literatura teve um papel importantíssimo neste processo, inclusive não só fomentou a 6ª arte, como também incentivou a leitura e deu oportunidades a centenas de escritores.

Cito como projetos relevantes o “Concurso Literário” que leva o nome da cidade a todo o território nacional, homenageia autores renomados como Carolina Maria de Jesus e Moacyr Scliar e ainda revela 22 novos escritores a cada ano.

Outro projeto significativo é o “Trajetória Literária”, que além de valorizar o escritor como um trabalhador das letras, ainda coloca-o mais próximo do seu público leitor. Com esse projeto trouxemos, bimestralmente desde 2005, nomes importantes para Suzano, como o Marçal Aquino, Ignácio de Loyola Brandão, Marcelo Rubens Paiva e o impagável Ariano Suassuna.

Pois é! Suzano nunca mais será a mesma cidade de antes deste caldeirão cultural. Nem mesmo se alguém quiser acabar com tudo o que construímos. É que a mudança não foi somente material. O imaterial ficará para sempre na cabeça das pessoas daqui.

Ariano Suassuna veio a Suzano participar do projeto "Trajetória Literária"

Deixe uma resposta

Copyright 2012 .: Walmir Cultura :. | Todos os direitos reservados