Debate

Walmir Pinto debate gestão cultural após encenação de peça no Galpão Arthur Netto neste domingo (21/10)

Peça da Cia. do Escândalo faz uma crítica à gestão cultural

O trabalho desenvolvido nos últimos oito anos que tornou Suzano referência na área cultural em todo o País fez do ator e ex-secretário de Cultura Walmir Pinto um revolucionário da cultura local e o primeiro representante da área eleito vereador no Alto Tietê. Toda essa experiência bem-sucedida implantada na cidade será compartilhada com demais convidados neste domingo (21 de outubro), durante debate sobre a importância da gestão cultural nos municípios.

A discussão será realizada no Galpão Arthur Netto (rua Fausta Duarte de Araújo, 23, Jardim Santista, Mogi das Cruzes), após a encenação do espetáculo “O Sequestro do Secretário de Cultura”. A montagem da Cia. do Escândalo, que traz no elenco Danilo Meireles, Lucas Bandeira, Meyson, Nilceu Santos Filho, Manoel Mesquita Junior e Sara Fernandes,  poderá ser conferida gratuitamente, às 20 horas.

A peça é uma crítica ao modelo de gestão cultural que ainda prevalece em muitos municípios e faz uma analogia à classe artística, auto-denominada discrimina, não-reconhecida, marginalizada e subvalorizada. No enredo, atores de uma cidade fictícia, mas que em muito se assemelha à região, se revoltam com a falta de oportunidades na área cultural e, em represália à essa desvalorização da classe, sequestram o secretário de Cultura.

O objetivo do espetáculo é provocar uma reflexão acerca do conceito cultural que se almeja, a exemplo do que tem acontecido em Suzano. Considerada uma exceção no Alto Tietê, Suzano é a única cidade da região em que os artistas locais tiveram a oportunidade de conseguir seu sustento por meio do trabalho que desenvolvem.

De acordo com o ex-secretário de Cultura e vereador eleito para a Legislatura 2013-2016, Walmir Pinto, responsável por essa tranasformação cultural que Suzano vivenciou nos últimos oito anos, o trabalho executado se deve principalmente ao entendimento de que cultura jamais pode ser confundida com evento:

“Dentro deste conceito, tivemos a preocupação em criar espaços específicos, além de inúmeros projetos e atividades para que a cultura pudesse se manifestar. Hoje temos músicos que tiveram a oportunidade de gravar seu CD no estúdio que implantamos e de se apresentar nas diversas festas que realizamos. Ampliamos as oficinas culturais e demos à população a oportunidade de geração de trabalho e renda, como foi com a Feira de Artesanato. Criamos o “Arte Pública” e investimos em todas as áreas que valorizassem os artistas por completo”, resume.

Outro aspecto relevante, conforme aponta Walmir, é o entendimento de que cultura não se limita a arte, pois é a condição básica para a garantia de uma saúde e educação de qualidade, do desenvolvimento sustentável, entre outras áreas fundamentais para o desenvolvimento de qualquer sociedade.

Convidados

O debate também contará com a participação de outros convidados, como Mário Berti (que concorreu à Prefeitura de Mogi neste ano), Palhaço Bubu (candidato não eleito à Câmara), Inês Paz (ex-vereadora em Mogi), além dos diretores teatrais Cleiton Pereira e Fernandes Junior, entre outros.

A montagem da peça “O Sequestro do Secretário de Cultura” e o debate sobre gestão pública serão realizados neste sábado e domingo (20 e 21 de outubro), porém, a participação de Walmir Pinto está confirmada para o domingo.

Deixe uma resposta

Copyright 2012 .: Walmir Cultura :. | Todos os direitos reservados